quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Perfil: Roberto Pirillo



O Ator Roberto Pirillo é paulistano.

Galã dos anos 70, destacou-se em trabalhos como "Escrava Isaura", onde interpretou Tobias, e "Ciranda de Pedra", entre outras obras.
Carreira no Teatro

Roberto Pirillo estreou em 1965 no Teatro de Alumínio, com a peça "Roleta Paulista", de Pedro Bloch. No mesmo ano atuou em "Felisberto Café" de Gastão Tojeiro.

Em 1968 foi chamado por Graça Melo, para atuar na polêmica peça "Dois perdidos numa noite suja", de Plínio Marcos.

A partir daí, Roberto dedicou-se mais ao teatro atuando em peças como "Amor a oito mãos", de Pedro Bloch, "Crimeterapia", e junto com Ziembinsky em "Vestido de Noiva", "O Quarteto" e "Check-up" , de Paulo Pontes, peça que lhe rendeu o Prêmio Governador do Estado, como revelação do ano.

Mas em teatro, seu maior sucesso junto ao público foi com a comédia "Trair e coçar é só começar " onde permaneceu atuando durante 14 anos consecutivos.

Atuou também nas comédias "Ladrão que Rouba Ladrão".e "O dia em que Alfredo virou a mão".


Carreira no Cinema

No cinema, Roberto Pirillo estreou em 1966, no filme "O Corintiano", do cômico Mazzaropi, com quem trabalhou também em O Jeca e a Freira (1967), Betão Ronca Ferro (1970) e O Jeca Contra o Capeta (1976).

Trabalha também nos filmes O Pequeno Polegar Contra o Dragão Vermelho (1977), Os Amores da Pantera (1977), A Deusa Negra (1978), A Pantera Nua (1979), Uma Fêmea do Outro Mundo (1979) e Cry Freedom (1981).



Carreira na TV

Na TV, sua estreia foi em "E Nós Aonde Vamos?", de 1970. Nesta novela, de Glória Magadan (então dispensada pela Globo), Pirillo atuou ao lado de Leila Diniz, que fazia sua última novela.

Depois, ele transferiu-se para a Globo, onde atuou em "Minha Doce Namorada" (1971), novela que deu a Regina Duarte o título de "Namoradinha do Brasil".

Em seguida participou de "O Primeiro Amor" (1972), "Uma Rosa Com Amor" (1972), "O Semideus" (1973), "Supermanoela" (1974), "Escalada" (1975), "O Grito" (1975), "Escrava Isaura" (1976), "Locomotivas" (1977) e "Maria, Maria" (1978), todas na Globo.

Em 1979, atuou em "Cara a Cara", primeira novela da Bandeirantes desde 1970. A produção, escrita por Vicente Sesso, reuniu um elenco estelar, com astros da Tupi e Globo. .

Ainda na Bandeirantes, ele foi o protagonista de "A Deusa Vencida", em 1980.



De volta a Globo, Perillo participou de "Ciranda de Pedra" (1981), "Paraíso" (1982) e "Vereda Tropical" (1984).

Em 1984, trabalhou em "Marquesa dos Santos", na TV Manchete. Na emissora de Adolpho Bloch, atuou ainda em "Mania de Querer" (1986),

Em 1985 voltou à Globo, onde atuou em "A Gata Comeu", "Anos Dourados" (1986), "Desejo" (1990), "O Portador" (1991), "Anos Rebeldes" (1992),"Sex Appeal" (1993) e "Aquarela do Brasil" (2000).

Na Rede Record, ele participou da minissérie "O Olho da Terra" (1997) e da novela "Marcas da Paixão".(2000).

Na CNT, ele participa da minissérie católica "Irmã Catarina", em 1996.



Em 2003 ele atua na minissérie "A Casa das Sete Mulheres". Depois, participa de "O Clone" (Globo - 2001), "As Filhas da Mãe" (2001), "Sabor da Paixão" (2002), "Celebridade" (Globo - 2003), "Prova de Amor" (Record - 2005) e "Alta Estação" (Record - 2006).

Roberto Pirillo atuou também em Especiais de TV como História de Subúrbio (1972), Somos Todos do Jardim de Infância (1972), e A Dama das Camélias (1972).




Trabalhos Recentes (a partir de 2007)

Em 2007, Roberto Pirillo atuou na novela "Luz do Sol", da Record.

Em seguida, fez participação em "Amor e Intrigas" (2007/2008).

Em 2008, ele participou do especial "Os Óculos de Pedro Antão", da TV Record.

Em 2009, na mesma emissora, participou da série "A Lei e o Crime", no papel de Trancoso, um deputado envolvido com esquema de corrupção.


Veja mais fotos de Roberto Pirillo em seu álbum no Site Por Onde Anda?



Fontes de Consulta: Site Gilberto Braga online, Site da peça "Ladrão que Rouba Ladrão", Site Teledramaturgia, IMDb, Site A Gata Comeu, Site Memória Globo, Blog Memória da TV, Blog noticias-rede-record, Site Fátima Freire, Galeria de fujii (Flickr), Site Telehistória, Blog Nostalgia (O Globo).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário